quarta-feira, 24 de outubro de 2012

Nem por força nem por poder, mas pelo Espírito.


Nem por força nem por poder, mas pelo Espírito.
      
“E respondeu-me, dizendo: Esta é a palavra do Senhor a Zorobabel, dizendo: Não por força nem por poder, mas sim pelo meu Espírito, diz o Senhor dos Exércitos.” (Zacarias 4:6)

Existem situações nesta vida em que as adversidades nos cercam, situações em que os inimigos se levantam para enfraquecer as nossas mãos, para nos fazer desistir de nossos sonhos, para tentar nos convencer de que não somos capazes de realizar aquilo que Deus nos confiou. Mas é justamente nestes momentos que Deus nos envia a sua palavra, para nos fazer lembrar que não estamos sozinhos, mas que temos um ajudador, o seu santo Espírito, para nos fazer triunfar.
Com Zorobabel foi assim, quando este governador de Judá, da época em que os primeiros cativos regressaram de babilônia, recebeu de Deus a missão de reconstruir o templo, os moradores da terra se levantaram para tentar impedi-lo, para tentar enfraquecer as suas mãos, de forma que ele não conseguisse executar a sua obra. Mas o Senhor usou o profeta Zacarias para lembrar o seu servo de onde vem a verdadeira força, do Espírito de Deus que nos usa.
Quando os inimigos se levantam contra a nossa vida, contra aquilo que Deus nos confiou, às vezes imaginamos que precisaremos combater com nossas próprias forças, com o nosso próprio poder. E é neste momento que o desespero nos assalta, porque percebemos que não temos em nós forças suficientes para vencer. Mas é também neste momento que Deus nos diz que não é pela nossa força, nem pelo nosso poder, mas pelo poder do Espírito Dele. E quando Deus é por nós, quem pode nos resistir?
Só nos livramos da angustia quando entendemos que não depende da nossa força, mas exclusivamente da força do Senhor. Temos de fazer a nossa parte, mas a resposta final vem de Deus, ele está no controle de tudo: “Se o Senhor não edificar a casa, em vão trabalham os que a edificam; se o SENHOR não guardar a cidade, em vão vigia a sentinela.” (Salmos 127:1).
Por mais que as condições nos sejam favoráveis, por mais que sejamos capazes e disponhamos de recursos, só o Senhor pode determinar se venceremos ou não: “Prepara-se o cavalo para o dia da batalha, porém do SENHOR vem a vitória.” (Provérbios 21:31).
Quando entendemos que a nossa vitória não depende da nossa força, mas do poder de Deus, compreendemos também que não é contra homens a nossa guerra e sim contra os poderes espirituais do mal, contra o próprio inimigo de Deus: Porque não temos que lutar contra a carne e o sangue, mas, sim, contra os principados, contra as potestades, contra os príncipes das trevas deste século, contra as hostes espirituais da maldade, nos lugares celestiais.” (Efésios 6:12).
Quando passamos a depender do poder do Espírito Santo, conhecemos a verdade com relação às verdadeiras armas que precisamos para vencer. Armas que não são carnais, mas poderosas em Deus para destruição das fortalezas espirituais: “Porque as armas da nossa milícia não são carnais, mas sim poderosas em Deus para destruição das fortalezas;” (II Corintios 10:4).

Não confiando na minha própria força, mas unicamente no poder do Espírito de Deus. Assim alcançarei vitória.

Sidone Gouveia


14 comentários: